Os comeres da Tareca

terça-feira, novembro 21, 2006

Moelas à minha moda


Arranjam-se as moelas, limpam-se cortam-se em bocadinhos e temperam-se com sal, alhos, louro e vinho branco.
Deixa-se marinar umas horas.
Na panela de pressão deita-se azeite, picante, alho picado, louro e deixa-se aquecer. Escorrem-se as moelas, guardando a marinada e põem-se a fritar um pouco no azeite. Quando começarem a ganhar molhinho, junta-se polpa de tomate a gosto (prefiro tomate triturado), cominhos (adoro), junta-se a marinada, deixa-se estufar um pouquinho, tapa-se a panela e deixa-se cozer.
Quando as moelas estiverem cozidas/estufadas e isto acontece quando … (cada um é que conhece a sua panela, não é?) deixa-se cozer/estufar mais um pouco (nesta altura mudo para outro tachinho) para apurar o molho, até que esteja ao gosto do freguês.
Às vezes faço no tacho, mas desta vez, como o tempo não era muito tive que recorrer à ajuda da panelita.

24 Comments:

At 9:24 da manhã, Blogger kuka said...

É uma das poucas coisas que nunca comi. Provavelmente nunca comerei.
Gosto muito de galinha mas os miúdos passo sempre para outros pratos. Talvez algum trauma de infancia! Tenho de consultar um psicanalista.

 
At 10:10 da manhã, Blogger Tia Cremilde said...

Obrigada sobrinha querida!! Uma beijoca do tamanho das coisas que não têm tamanho!!

 
At 10:31 da manhã, Blogger Paula said...

Tareca, as moelinhas são um dos meus petiscos favoritos!
Faço-as de forma muito semelhante, e quando o tempo não é muito também recorro à panelita de pressão :)

 
At 10:31 da manhã, Anonymous Tareca said...

Kuka
Eu acho que tens mesmo é que experimentar. Eu tb não comia, acho que tb era trauma, mas passou-me, sem precisar da consulta. O cheirinho seduziu-me!
(é já amanhã!!!!)

Tiazoca
Bj
Bigada

 
At 12:27 da tarde, Blogger Elvira said...

Ai, os petisquinhos que há sempre neste cantinho! De perder a cabeça. :-)

 
At 3:00 da tarde, Blogger homoclinica said...

Um dia destes vou experimentar.
Boa viagem!:)

 
At 10:26 da tarde, Blogger BCorrêa said...

ai q rico petisco1 gosto muitoooooooo...

 
At 10:57 da tarde, Blogger kuka said...

Tareca, o talho do Bengalinha é o do mercado da avenida e não o do mercado "novo" de Sto. Amaro. situa-se no cantinho.

 
At 11:33 da tarde, Anonymous Tareca said...

sim, sim é esse q costumo ir.
Nem me lembro do outro mercado.

Portanto se quizeres pagar o cafézito na 6.ª ...,

 
At 8:28 da manhã, Blogger kuka said...

Até pode ser que nos encontremos. Também vou lá na sexta.

 
At 8:52 da manhã, Anonymous Tareca said...

pois, deves ir é logo de madrugada

 
At 9:42 da manhã, Blogger homoclinica said...

Que giro!!!
Esse mercado de Sto Amaro é perto do sítio onde fico quando estou em Lagos.

 
At 10:34 da manhã, Blogger kuka said...

E eu sou pessoa para me levantar de madrugada? nem pensar!Bem...O Zé Carioca acorda sempre lá prás onze da madrugada, mas eu sempre depois das sete.´
Homoclinica, o mercado é junto da escola secundária "Júlio Dantas". Afinal a Tareca não conhece Lagos.Eheheh!

 
At 11:15 da manhã, Anonymous Tareca said...

Eu sei onde fica oh !!!!!!
Só que ... pra mim, mercado é o da avenida! Mái nada!

 
At 11:44 da manhã, Blogger homoclinica said...

oh oh a escola Julio Dantas não conheço eu... Quando estou em Lagos não penso em "escolas"... Claro que o mercado da Avenida é muito mais giro! Aquelas referências (e textos) à Sofia de Melo Breyner, o colorido, a vista lá de cima do terraço para a marina e para a avenida... e os produtos do mercado, obviamente. Lembro-me dos peixes para uma caldeirada que lá comprei este ano em Agosto. Havia umas raias enormes e uns peixes de que não sei o nome todos fresquíssimos e muito saborosos.

 
At 10:47 da tarde, Blogger kuka said...

Então quando é que o bucho aparece por aqui?

 
At 11:21 da tarde, Anonymous Tareca said...

Comi-o em Lagos num cozido de grão
mas ainda tenho outro (comprei 2, confirma?), vamos lá ver o que é que sai.
Aceito sugestões.

 
At 12:18 da tarde, Blogger Mónica said...

belo petisco!

a menina Tareca gosta muito de petiscadas, tou mesmo a ver! eheheh...

 
At 12:45 da manhã, Blogger kuka said...

Sabes onde é que esse bucho encaixava bem? Numa couve daquelas que há cá por estas bandas, não sei o nome. O pessoal aqui chama-lhes"couves de dar ás vacas". Adoro aquelas couves e ainda há por aqui 2 agricultores que as cultivam e que me oferecem uma ou duas. São enormes, esbranquiçadas e muito doces.

 
At 7:22 da tarde, Anonymous Tareca said...

Sim, sei quais são. A minha mãe chama-lhe couve branca.
E a receita chama-se ... "Couve". Pelo menos é assim que se chama em casa dos meus pais.
Também gosto muito. São esbranquiçadas, mas depois deixam-se cozer .. cozer e ficam quase escuras. É dessas não é?

 
At 10:52 da tarde, Blogger kuka said...

É dessas mesmo. Um dia destes vou pôr couve ao fogo e depois faço post.

 
At 9:19 da tarde, Anonymous Tareca said...

Põe sim, que eu cá em casa não posso fazer disso, que o pessoal não gosta. Só como em casa da mami.

 
At 11:54 da manhã, Anonymous Andreia said...

olá!a tua receita pareceu-me mt apetitosa.mas keria fazer-te uma pergunta.dizem ke as moelas tem uma maneira especial de se arranjar e ke se não as arranjar-mos devidamente ficam mto rijas?gostava de saber a tua opiniao e como é ke tu fazes pa isso nao acontecer!obrigado

 
At 6:38 da tarde, Blogger ponto rebuçado said...

usando a tua maneira de fazer moelas adorei ficaram de boas e de chorar por mais!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home