Os comeres da Tareca

domingo, Setembro 09, 2007

Quem me dera ...



Isto só pode ser síndrome pós férias!!!

Quem me dera estar sentadinha aqui ...

Olhar prá esquerda ... (a minha praia tem tantas bandeirinhas!!!! É tão linda!)
depois prá direita ... sim, mesmo com esta gente toda por perto. A esta hora já se tinham ido embora (afinal, estamos em Setembro)depois um passeiozito até à "babuja", olhar prá esquerda ...

depois prá direita ...


Ah pois é Tarequinha, mas não estás!

Toca a ir prá cozinha, que pró ano há mais!

domingo, Julho 29, 2007

Assadura



Verão, férias e os petisquinhos do costume.

Para aproveitarem nos churrasquinhos, cá vai uma sugestão:

Ingredientes:

Febras de porco para grelhar; azeite; alhos e coentros

Preparação:

Assam-se as febras, de preferência na brasa, embora no grelhador eléctrico também não fiquem mal. Passam-se para uma travessa e cortam-se aos bocadinhos pequenos. Convém cortar mesmo dentro da travessa para ficar lá aquele molhinho que traz do grelhador. À parte, esmagam-se os alhos, picam-se os coentros , junta-se um pouco de azeite e esmagam-se no almofariz, ou numa tigela. Junta-se mais azeite (pra fazer a bela sopinha de pão), deita-se esta mistura por cima da carne e ...

BONS PETISCOS!

Tenham umas óptimas férias, que eu ... vou para a minha praia

sábado, Maio 05, 2007

Caracóis

E quando o calor aperta e a sede desperta ... há lá melhor petisco para um fim de tarde do que uma travessa(ona) de caracóis e uma cervejolas?
Tenho saudades da minha adolescência em Lagos, em que a partir desta altura do ano e até finais do Verão (o efe diz que é com maiúscula) era petisco quase diário na nossa mesa e obrigatório nas noites dos santos populares. Que belas caracoladas na varanda! Ao fim de tantos anos ainda não me consegui habituar às sardinhadas nocturnas cá da capital. Não sei porquê mas, para mim, sardinha assada não é petisco prá noite. Mas nos santos populares lá terá que ser (não há mái nada!!!)
Gosto dos caracóis feitos de maneira muito simples, assim como estes que fiz, a saber a isso mesmo, a caracol.
Lavei-os com alguma antecedência, bem lavadinhos (faço-o debaixo da torneira, em água corrente). Coloquei-os numa panela com um pouco de água, tapei a panela e deixei-os ficar ali, a "espreguiçar-se" (coitados, mal sabiam que estavam a ser enganados).
Quase na hora do lanchinho, meti dentro da panela 4 dentes de alho socados (com casca), uns paus de óregãos e acendi o lume (no mínimo).
Quando começaram a ferver, juntei sal, malagueta, baixei o lume e dexei cozer por mais uns minutos (talvez 4 ou 5).
A seguir deliciamo-nos com eles.
Os da foto foram apanhados nas redondezas de Lagos.

domingo, Abril 29, 2007

Bacalhau com natas da Tareca

Costumo cozer camarão propositadamente para este prato, mas neste caso aproveitei a água dos que tinha cozido na véspera, bem como os camarões que sobraram, que descasquei. Quando sobra pouco, junto miolo de camarão congelado. Neste caso não foi necessário, o que tinha era suficiente

Cozi o bacalhau na água de cozer o camarão e limpei-o de peles e espinhas e fi-lo em lascas.

Num tacho com azeite, refoguei cebola picadinha, alho e louro. Juntei o bacalhau, deixei refogar um pouco, acrescentei o camarão e misturei. Juntei batata palha, dei mais umas voltinhas e misturei-lhe molho béchamel, natas e pimenta moída na altura.

Depois de tudo bem misturadinho, passei para um pirex, barrei a superfície com natas e polvilhei com queijo mozzarella.


Foi ao forno para gratinar ...



... et voilà, bacalhau com natas, versão Tareca.

domingo, Março 11, 2007

Trouxas de salsichas frescas


Cozem-se as folhas de lombardo, apenas até que fiquem moles.
Retiram-se e embrulha-se uma salsicha em cada folha de couve, ou em duas, dependendo do tamanho destas.
Num tacho deita-se azeite, cebola picada, alho picado, uma folha de louro, rodelas de chouriço e cubos ou fatias de bacon. Deixa-se refogar um pouco. Junta-se tomate maduro picado e um pouco de vinho branco. Quando tivermos obtido um molho homogéneo, colocam-se as trouxas no tacho e deixam-se cozer.
Quando estiveram cozidas, retiram-se para um tabuleiro, junta-se o molho e, pondo por cima as fatias de bacon. Leva-se ao forno até ficar com aspecto de assado.

sábado, Dezembro 23, 2006

Boas Festas


Para todos os visitantes do meu "Bloquinho de Receitas", os meus votos de
Feliz Natal

sexta-feira, Dezembro 22, 2006

Bacalhau na broa


Este bacalhau é uma óptima alternativa ao bacalhau cozido da consoada, em casas onde toda a gente se lamenta cada vez que se fala de bacalhau cozido.
Descobri esta maravilha há uns anos, entre outras igualmente deliciosas, no restaurante St.ª Isabel, em Abrantes. A partir daí, volta não volta ... Bacalhau na Broa.


Abre-se a broa, retirando-lhe uma "tampa" e retira-se-lhe o miolo. Convém não fazer buracos.


Num tacho, alouram-se uns dentes de alho em azeite (muito), tirando-os antes de começarem a fritar. Junta-se o bacalhau em lascas e deixa-se fritar um pouco.

Juntam-se grelos cozidos e salteados em azeite e alho e, por fim, a broa esfarelada, ensopando o azeite sem deixar a mistura ficar seca.



Tapa-se a broa e leva-se ao forno, por cerca de 20 minutos.




Acompanho, regra geral, com grelos salteados e batata a murro.